sexta-feira, 9 de outubro de 2009

Para a BARROJA e a sua Juventude

Barroja terra de encantos És um hino à Natureza Com a tua Juventude Cheia de garra e nobreza Em tempos que já lá vão Estavas no monte isolada Mercê dos nossos esforços Tens Luz, Água e Estrada Já tens recolha de lixo E Telefone também Com a nossa União Chegaremos mais além As tuas casinhas brancas A brilharem sobre o monte Onde os Jovens fraternizam Ou no adro ou à fonte Com Entusiasmo e Fé Confiamos no provir Barroja, tu hoje és: A Primavera a florir ! Ao longo da tua história Te quiseram destruir Mas os Amigos Fieis Não te deixaram cair Vamos todos dar as mãos Para te tornar mais forte Para que os derrotistas Não te ameacem de morte Quando me lembro de tal, Meu coração se revolta ! Como Barrojenses convictos Sempre lhes demos a volta A Barroja será sempre Aquilo que Deus quiser Cá estamos para as curvas Venha lá o que vier Viva a nossa Juventude Que apoiamos com carinho Para continuar a obra Dos que ficam pelo caminho Oh Juventude tão Nobre ! Tão Dinâmica e tão Garrida Vós sereis os seguidores Desta Barroja tão querida ! Estas quadras singelas Que gravei com humildade Para ofertar à Barroja E à sua Mocidade Viva a Baroja!!! Viva a sua Juventude !!!
Agosto de 1999 João Alves Castanheira

1 comentário:

  1. "Nunca ninguém morre, quando se fica na lembrança e no coração dos que ficam"

    ResponderEliminar