segunda-feira, 15 de março de 2010

Assembleia Geral Ordinária da Liga dos Amigos de Barroja

Está marcada para o próximo dia 21 de Março, pelas 9H00, a Assembleia-Geral Ordinária da Liga dos Amigos de Barroja a realizar na Casa do Concelho de Pampilhosa da Serra, em Lisboa.


Se à hora marcada não houver o número suficiente de sócios a mesma realizar-se-á meia hora depois com os sócios presentes.

Da ordem de trabalhos fazem parte os seguintes pontos:

- Apresentação do Relatório e Contas do ano de 2009 com parecer do conselho fiscal;
- Eleição dos corpos gerentes para o ano de 2010;
- Outros assuntos de interesse colectivo.

Agradecemos a comparência de todos os associados pois é neste local que se discutem e resolvem os problemas da nossa terra.


Nota - Para quem não sabe a Casa do Concelho de Pampilhosa da Serra fica na seguinte morada:

Rua das Escolas Gerais
Nº 82
1100-220 Lisboa

6 comentários:

  1. Era muito bom que nessa reunião fosse lembrado o alcatruamento do caminho da Barroja para o Goulinho obra imprecendivel para uma verdadeira união a nivel turistico das nossas duas Freguesias.
    Voz do Goulinho
    ALA Poemas
    António Assunção

    ResponderEliminar
  2. Estou de acordo com o comentário do nosso amigo António Assunção do Goulinho e defendo a mesma pretensão e assino por baixo.
    António Manuel Silva

    ResponderEliminar
  3. Obrigada pelos vossos comentários. Acreditem que é também minha pretensão e posso afirmar a de todos os barrojenses, mas como devem calcular não depende só de nós. Somos muito "pequeninos" num universo tão vasto.
    Há anos que esse projecto é preocupação assídua das diversas direcções incluindo a actual.
    Regularmente são enviadas cartas a propor e argumentar o porquê da importância do alcatroamento daquela estrada. Mas tem sido em vão. Nem resposta temos tido por parte das Autarquias

    ResponderEliminar
  4. Já devem estar a pensar só ca falava a picadela do Balsas, pois é meus amigos nós não somos "pequeninos",M. Céu, nós já fomos pequeninos, hoje nem existimos somos uma aldeia que não dá votos não tem interesse politico como tal o que nós podemos acrescentar a uma Câmara que é de Arganil e não do Concelho de Arganil,ou a uma Junta que é de Pomares e não da Freguesia . Ilustro isto com a obra bem conseguida pela Camara na estrada para o Piodão (alcatrão lá não faltou nem em altura nem em largura) reparemos na estrada dita do Sobral Magro termina onde termina a localidade de Pomares (em direção ao Agroal e restantes aldeias parece uma cornocópia vai diminuindo até desaparecer), estes nossos amigos entendem que nós temos possibilidades de convencer o poder politico LOCAL a TIRAR DE ONDE FAZ FIGURA PARA POR ONDE FAZ FALTA? Amigos a politica segue o pão meu de cada dia em vez de o pão NOSSO de cada dia. Já que está na moda resta-nos percorrer o túnel em busca da luz...(túnel looooooongo,será que tem fim?)...

    Aquele abraço
    BALSAS

    ResponderEliminar
  5. Sobescrevo tudo o que o amigo Balças escreve mas nós não podemos ficar calados os blogs da freguesia de Pomares todos eles deviam de apoiar esta pretenção porque ela é legitima e eu estou convencido que mais cedo ou mais tarde os poderes instituidos nos vão dar razão talvez eu já cá não esteja para ver mas se não estiver fico fliz por ter lutado por esta cousa.
    Vai um abraço amigo

    Voz do Goulinho
    ALA Poemas
    António Assunção

    ResponderEliminar
  6. Subscrevo, como sabem, a ideia de alcatroar esta estrada, desde sempre. Também desde há muitos anos tem sido continuamente debatida em busca de soluções, que nunca chegaram, e no que depender do poder politico, concordando com o que diz o Balsas, nunca chegarão! É como todos sabem, do ponto de vista das duas autarquias envolvidas, uma obra que não tem retorno em votos. Para além disso, as ligações dos dois lados da serra estão asseguradas por uma rede viária, mais ou menos conservada, em pontos mais estratégicos do ponto de vista turístico. Assim sendo, este projecto que é debatido há pelo menos 20 anos, não passará nunca de uma ideia, a não ser que as duas aldeias mais interessadas, e os utilizadores mais frequentes da estrada, abracem a ideia em conjunto. Deixo aqui a ideia de uma parceria. Quem sabe, não conseguimos juntos, concretizar uma ideia antiga.

    ResponderEliminar